Carta aos Clubes e Academias do Estado do Paraná

Curitiba, 19 de julho de 2018.

Aos Clubes e Academias do Estado do Paraná

Ref.: Publicação em Site do Sindicato e envio de E-mails aos Representados e algumas empresas.

Prezados Senhores,

Na data de 18 de julho do mês corrente, o Sindiclubes tomou conhecimento de uma publicação no site do Senalba e do envio de e-mails que fazem referência às negociações coletivas. Tal procedimento faria parte da atividade normal de um sindicato, exceto pelo uso desautorizado do símbolo do Sindiclubes na imagem que aparece junto ao texto. Não
sabemos se o objetivo era dar credibilidade aos aspectos informados, os quais também serão questionados mais adiante. Por este motivo, exige-se a imediata retirada da imagem do logo do Sindiclubes da publicação no site, esclarecendo o uso indevido e o reenvio dos e-mails encaminhados esclarecendo também esta apropriação de imagem.

Caso isto não ocorra, serão tomadas as medidas legais pertinentes. Esclarecido o primeiro aspecto, retomamos a argumentação dos motivos do não fechamento da CCT com o Senalba. O sindicato referido não insistiu no caso da
convenção de clubes em nenhum outro ponto a não ser a correção de 3,0% como índice de reajuste. Ofereceu inclusive o pagamento em uma parcela de 1,5% e seis meses depois a diferença de mais 1,5%. Ocorre que o Senalba não fechou convenção coletiva com nenhum outro sindicato, até o momento, nestes patamares. Com a decisão, em
assembleia do Sindiclubes, de um teto de 2% de reajuste, não pudemos avançar em contrário ao estabelecido, haja vista a crise financeira vivida nos dias atuais e a piora do quadro econômico oriunda da greve dos caminhoneiros. A simples manutenção dos empregos e dos benefícios já existentes, com o reajuste de 2%, deveriam bastar na atual conjuntura. Prova disso e que, além de não ter celebrado nenhuma convenção coletiva de  trabalho com outro sindicato até o momento, foram pactuados acordos coletivos, conforme consulta ao site do Senalba, em valor igual ao por nós oferecido (exemplo de
2,00% com a Fundação Sanepar).

Já no caso das academias, realmente as divergências são maiores, além do percentual de reajuste, englobando o vale creche e vale-refeição. Tais benefícios não eram concedidos anteriormente pelas academias, que se encontravam vinculadas ao Sinepe. Tal equivoco, sanado judicialmente, gerou uma diferença de benefícios que não eram concedidos pela CCT em vigor, fechada com sindicato diverso e que impactará de maneira muito forte as academias e sua sobrevivência no quadro econômico por nós hoje vivido.

Tentamos caminhos graduais, escalonados e alternativas para adaptação destes novos representados no aspecto de aplicar os benefícios existentes, não encontrando respaldo do sindicato laboral nesse sentido. Ressaltamos que permanecemos dispostos a negociar as CCTs para clubes e academias, visando o bem comum dos trabalhadores e das empresas, acreditando na serenidade e diálogo para o bom convívio em sociedade.

Cordialmente,

Ali Tarbine
Presidente do Sindiclubes

José Carlos Pereira Moreira
Moreira & Schmitt Advogados Associados

Últimas Notícias

Dia do Tenista

Em homenagem ao Dia do Tenista, vamos celebrar o estilo e a resiliência! Seja nas quadras profissionais ou nos jogos amadores, encontramos a paixão por

Leia mais »

Parceiros

Entidades